sábado, 18 de fevereiro de 2017

OLHAR AS CAPAS



O Paraíso Triste

Maria João Martins
Capa: Luís Eme
Colecção Memória de Lisboa
Veja, Lisboa, 1994


Vivia-se de cócoras – o riso era uma indecência e o amor uma extravagância. A vida, qualquer coisa que, de repente, se descobria ter desperdiçado enquanto fora tempo. Nessa noite, no entanto, Lisboa festeja, como uma louca sem noção do tempo, do espaço ou das circunstâncias, o duplo centenário. Vive-se a última oportunidade para visitar essa obra-prima da arquitectura para ver e deitar fora que é a Exposição do Mundo Português, em Belém. Centenas de lisboetas não perdem tempo e tratam de se extasiar com o simulacro de Império erguido à beira-Tejo, para maior glória do Estado Novo.

Sem comentários: