terça-feira, 2 de agosto de 2016

RETRATO DE MÓNICA


O livro Contos Exemplares de Sophia de Mello Breyner Andresen é dedicado ao, então, seu marido:

Para o Francisco, que me ensinou a coragem e a alegria do combate desigual.

Numa nota, de que não tenho indicação de origem, o crítico Eduardo Pitta escreve:

É um retrato implacável da mulher que, sendo casada com o presidente da Câmara Corporativa (e antigo ministro da Economia), fundou o Movimento Nacional Feminino, pilar de apoio à guerra colonial. Nos anos 1960-70, quando as pessoas discutiam os “Contos Exemplares”, um dos que vinha à baila era esse retrato. Muita gente sabia quem era a retratada. Mas nem toda a gente saberia que a Cilinha várias vezes intercedeu junto de Salazar — parece ter sido a interlocutora mais influente do ditador — a favor de Francisco de Sousa Tavares, advogado e marido de Sophia, que a ela recorria quando o marido era preso. Amigas, portanto.


Num depoimento, prestado a Fernando Madaíl, Diário de Notícias de 8 de Fevereiro de 2006, Cecília Supico Pinto, amiga de infância de Sophia, a quem tratava por Xixa, diz que não acredita que a tenha caricaturado no conto Retrato de Mónica.

Sem comentários: